top of page

Yoga, o meu guia de 'regresso a casa'

Passei a maior parte da minha vida a tentar agradar a todos à minha volta, a deixá-los orgulhosos, a fazê-los felizes, a tranquilizá-los. Persegui sonhos que não eram meus pela mesma razão e, apesar de não serem adequados, esforcei-me muito para não só os realizar, mas também para me superar a cada passo do caminho.


Mas, ao longo desse percurso, perdi algo essencial: eu própria. A certa altura, depois de todos aqueles anos a pressionar, a controlar, a atuar e a agir como se fosse forte... desmoronei. O meu corpo já não aguentava mais a pressão, o esforço constante de me manter firme enquanto me sentia completamente desajustada.


Foi nessa altura que o ioga entrou na minha vida. Escusado será dizer que a "performer" em mim começou por praticar power yoga e treinos intensos para provar a si própria que era capaz e forte 💪🏼. Mas ao longo de 7 anos fantásticos de constante descoberta e evolução, passei gradualmente para práticas mais pacíficas, calmas e restauradoras, utilizando também o pilates para o fortalecimento muscular profundo.


Mudar de cardio/fitness/dança para práticas de treino mente-corpo de baixo impacto fez-me perceber o quão habituada estava a usar o desporto para INIBIR os meus sentimentos e o meu corpo. O ioga e o pilates mostraram-me como voltar a estar VIVA 🦋


Descobri a alegria e a maravilha de SENTIR todas as sensações conscientemente, de encontrar o que me convém, de me mexer PARA MIM (sem tentar agradar, atuar ou provar nada a ninguém - nem a mim própria!)


Descobri aos poucos o que me faz sentir bem, que movimentos gosto e não gosto, o que preciso em determinadas alturas do dia. Aprendi a ouvir o meu corpo e a trabalhar com ele em vez de contra ele. Comecei a fazer amizade com o meu corpo, que vejo como o meu melhor aliado e não como um inimigo ou um estranho incómodo no espelho.


Pouco a pouco, à medida que fui ganhando confiança no meu corpo, ele começou a guiar-me pelo meu próprio caminho - o caminho certo, para mim. E comecei a explorar este novo caminho (apesar de todos os medos e dúvidas), porque no fundo sabia que agora tinha aprendido a ouvir-me e a seguir a minha própria voz 🤍


E uma vez que se tenha experimentado a sensação e a alegria de sermos totalmente nós próprios, completamente incorporados, presentes e vivos no aqui e agora, não há volta a dar 🌈

Comentários


bottom of page